O que é a visão "Cada um Salvando um"Uma liderança que vive os valores da visão C1S1

Uma liderança que vive os valores da visão C1S1

5 minutos | Postado 1 ano atrás

1197684_36768950

Muitos estudiosos afirmam, com propriedade, que as comunidades cristãs perderam o contato com as profundas mudanças no contexto cultural e social nos últimos 25 anos. A conseqüência é evidente: nós, cristãos, estamos mal preparados para transmitir o evangelho a este novo universo que se forma ao redor.

Assim como há o perigo de se atualizar e incorporar dinâmicas travestis ao evangelho, utilizando abordagens anacrônicas a cristandade, há também o perigo da obsolescência ministerial, decorrida do descuido da não atualização. Em nome do espiritual muito anti-profissionalismo religioso se tornou normal. O “chamado” dentro do pensamento intrinsecamente místico, destruiu o senso de excelência. Assim é muito fácil culpar o viés empresárial na igreja dita s/a, como também é fácil se conformar com uma liderança descontextualizada apegada aos seus amuletos da inatividade ou do vício da mesmice com foco estreito de crescimento e expansão do reino.

PRINCÍPIOS BÁSICOS

Liderança é um dom! Os nossos maiores desafios aqui na USB é, 

  1. Transformar VALORES em Ação
  2. Transformar a VISÃO “CADA UM SALVANDO UM” em Realidade
  3. Transformar os OBSTÁCULOS em Inovação
  4. Transformar ISOLAMENTO em Solidariedade
  5. Transformar RISCOS em Recompensas
  6. Criar um clima no qual as pessoas TRANSFORMAM OPORTUNIDADES DE AÇÃO em Êxitos fantásticos

AS CINCO REGRAS BÁSICAS DA LIDERANÇA EXEMPLAR

1. Apontar o caminho

Descubra a sua voz, esclarecendo seus valores pessoais; dê o exemplo alinhando ações com valores compartilhados

2. Inspirar uma visão compartilhada

Antecipar o futuro imaginando possibilidades empolgantes e enobrecedoras; Envolver os outros em uma visão comum apelando para as aspirações compartilhadas

3. Desafiar o estabelecido

Buscar oportunidades procurando maneiras inovadoras de mudar, crescer e melhorar; Experimentar e se arriscar gerando constantemente pequenas vitórias e aprendendo com os próprios erros

4. Permitir que outros ajam

Fomentar a colaboração ao promover metas de cooperação e desenvolver a confiança; Fortalecer os outros compartilhando poder e autoridade

5. Encorajar o coração

Reconhecer contribuições valorizando as qualidades individuais; Celebrar os valores e as vitórias criando um espírito de comunidade

ESTABELECENDO UM PERFIL DE LIDERANÇA MISSIONAL

Para incorporar esse perfil missional é necessário conhecer melhor nossa razão de ser como IGREJA-EM-MISSÃO, além de compreender em que situação estamos em termos de cultura, história e sociedade. Feito isso, estamos prontos para pensar no futuro.  A igreja faz aquilo que ela é. A partir de sua identidade, caminhando pelas observações históricas e sociais, bem como pelas análises culturais e espirituais, o líder missional pode planejar um conjunto de ações organizadas que auxiliem a igreja a cumprir integralmente sua missão na cidade.

Embora o planejamento seja importante, ele não é determinante para o crescimento da comunidade de fé. Somente a presença dinâmica do Espírito Santo são elementos decisivos para o desenvolvimento integral da igreja local. Obviamente, isso não descarta a responsabilidade da igreja de se organizar com excelência e se valer de um plano de ação bem elaborado.

UM OLHAR INTEGRAL DA LIDERANÇA

A igreja como comunidade de fé possui 4 dimensões que apontam para um crescimento integral:

1. Dimensão numérica

Essa dimensão retrata o compromisso, de cada crente em Jesus Cristo, de ser ministro de Deus neste mundo, PROCLAMANDO o evangelho da salvação.

2. Dimensão orgânica

Retrata o desenvolvimento interno da comunidade de fé, pois a medida que crescemos, agregamos pessoas não somente a uma instituição, mas a um corpo, a um organismo vivo, o que nos faz senil o gosto de ser uma comunidade de irmãos. Se uma igreja tem como propósito crescer apenas em números, sem preocupar-se com o CRM, pastoreio, ela será tão impessoal e distante que naturalmente ela mesma limitará seu crescimento numérico. Como um organismo vivo, a igreja não pode limitar-se à mera reprodução de Pequenos Grupos. Ela tem de preocupar-se com o bom funcionamento de todos os setores que dão forma a seus sistemas vitais. A dimensão orgânica engloba o estilo de liderança da igreja, a estrutura financeira, as atividades que ela investe seu tempo e dinheiro, e a celebração litúrgia.

3. Dimensão conceitual

Está relacionada com a capacidade de a igreja refletir sua fé e responder às suas razões. Crescer conceitualmente significa possibilitar que a igreja reflita teologicamente sua identidade doutrinal, missiológica e cultural. Reflexo de um povo que ama a Bíblia, a oração, o evangelho e a doutrina

4. Dimensão diaconal

Entende-se por crescimento diaconal a intensidade do serviço que a igreja presta ao mundo como mostra concreta do amor redentor de Deus. Esse crescimento reflete o grau de envolvimento da igreja com a sociedade.

Alex Palmeira

Salvo pela graça, servo de Jesus, em missão como embaixador do reino de Deus - atua como diretor do movimento PN5.
União Sul Brasileira da IASD

O que é a visão "Cada um Salvando um"Uma liderança que vive os valores da visão C1S1