Uma agenda que reflete a visão C1S1

4 minutos | Postado 1 ano atrás

macbook-apple-imac-computer-39284

Nossa agenda nem sempre corresponde ao ideal do nosso trabalho. Quero ressaltar de imediato, que esse é um ponto extremamente delicado de se tratar. Por dois motivos ele se torna sensível: primeiramente, por que a distorção de prioridades varia de pastor para pastor. Em segundo lugar, por que isso mexe com o controle do tempo que dedicamos para trabalhar realmente. Obviamente, não queremos gerar desconfiança sobre nossas reais prioridades, muito menos, colocar em xeque a nossa idoneidade quanto ao uso sábio do tempo. Causa ojeriza descobrirmos que o tempo que empregamos em determinada prioridade é inútil. A realidade geral, no entanto, corrobora nossa sensibilidade ao mostrar colegas cada vez mais cansados e ao mesmo tempo mais desanimados com seus esforços. Muitos estão perdidos numa agenda infindável de dificuldades. Sua rotina parece fora do controle, consequentemente todos perdem, a família, a igreja e o próprio pastor. Esse tipo de situação tem feito surgir muitas figuras anacrônicas do pastorado. Tais figuras são modelos desvirtuadores do papel pastoral. Isso é realmente evidente com um bom número de pastores que se parecem mais terapeutas, bombeiros da fé, gerentes de programas, festivais, excursões, problemas de comissões, disciplina. O duro, é que tudo isso demanda um tempo exorbitante. Não há nenhum problema em todas estas coisas, mas não podemos ser marcados por tais tipos de estereótipos. Somos pastores discipuladores, é o que fica, que deixa legado. As demais coisas são pontuais, gostosas no momento, mas sem efeitos futuros no todo da igreja. A pergunta definitiva é a seguinte: e o discipulado? Onde estão aqueles que reproduzirão a sua liderança? Como isso ocorre na prática? O que você faz que reforça um perfil discipulador? Isso lhe dá prazer? Você enxerga retorno? Pois que fique claro que pastores que entenderam a razão do chamado, entenderam o mandato de Mateus 28:19 – vá e FAÇA DISCÍPULOS.

Quero lhe propor um exemplo de como você pode adequar a sua agenda para realmente discipular pessoas. Pelo amor de Deus, não quero ter a pretensão de dizer a você o que você deve fazer ou não, de maneira alguma, quero apenas propor um caminho seguro, saudável em sua forma, disciplinado em sua essência e que gera resultados em sua prática. Pode ser quem sabe um giro de 180o na sua forma de trabalhar. Não é nada novo, mas também não é o comum que você encontra em qualquer concílio. Esta proposta visa demolir o problema da agenda focada nas pessoas erradas.

A agenda 80/20 é bem simples. Você dedica 80% do seu tempo para a formação de discípulos do seu distrito e 20% para as outras coisas. Eu sei que não é fácil, é uma mudança de paradigmas. Você pode achar que isso lhe dará bastante tempo livre, calma, não se iluda tão rapidamente. De antemão posso lhe garantir uma coisa: SEU MINISTÉRIO TERÁ A MARCA DE JESUS! O discipulado de líderes faz a sua passagem perdurar para além de sua existência. E essa é precisamente a marca dos grandes líderes, eles deixam seguidores!

Observe isso na prática:

DINÂMICA 80/20

  1. Reunião semanal com eles
  2. Plano de visitação mensal para eles
  3. Plano de visitação a outros com os líderes
  4. Organizar um retiro de final de semana com eles frequentemente
  5. Ir aos encontros sociais das unidades da Escola Sabatina com eles
  6. Preparar sermões sobre discipulado e vida em comunidade
  7. Coordenar um congresso anual de discipulado no distrito

Alex Palmeira

Salvo pela graça, servo de Jesus, em missão como embaixador do reino de Deus – atua como diretor do movimento PN5.

União Sul Brasileira da IASD