Sintomas de uma igreja estagnada

2 minutos | Postado 2 anos atrás

dock_street_market-wallpaper-1280x768

 

1) Foco nos programas. Igrejas estão morrendo tendem a focalizar programas […]. Colocam sua esperança de sucesso no último ministério criado ou no plano pré-fabricado de crescimento de igreja e avaliam a saúde da igreja pela quantidade e pelo caráter comovente de seus programas […]

2) Nostalgia e tradição. Igrejas que estão morrendo geralmente estão vivendo no passado. De fato, muitas vezes o pastor não é chamado para pastorear uma igreja na esperança de levá-la adiante… esperam que ele leve a igreja para trás, para reviver os “dias gloriosos”.

3) Dependência de personalidades. Igrejas que estão morrendo tendem a se apoiar em certos tipos de personalidade, quer essas pessoas estejam ou não na igreja.

4) Uma mentalidade de manutenção. “Vamos apenas persistir”, elas pensam. “Tenhamos esperança de que podemos substituir a quantidade de pessoas que perdemos ano passado” […] Elas estão num sistema de amparo à vida, não numa missão de salvação de vidas, e suas únicas esperanças e sonhos são manter as portas abertas, e não trazer uma colheita de almas por essas portas.

5) Mentalidade de justificação e de vítima. “Isso nunca funcionará porque…”. Os líderes e os membros já têm uma lista bem detalhada de razoes pelas quais as idéias de um novo ministério não darão certo. Duas razões clássicas: “Já tentamos isso antes” e “Isso sairá muito caro”, mas outras razões podem ser: “A vizinhança mudou”, “Nosso templo está no lugar errado” ou “Esta é uma comunidade difícil”.

6) Má reputação na comunidade. Quanto mais a igreja segue um padrão de declínio, piores se tornam sua imagem pública e sua reputação.[…] Às vezes, os sintomas de declínio podem aparecer fora de sua igreja antes mesmo de serem observados dentro dela […]. Por isso sugiro que pastores e líderes da igreja façam perguntas regularmente sobre sua congregação quando conversam com pessoas que não pertencem a ela. Duas boas perguntas são: “O que você tem ouvido sobre a igreja?” e “Como você acha que a comunidade nos vê?”. É preciso coragem para fazer isso, mas o resultado pode ser revelador.

7) Desvio do evangelho. Este último sintoma de enfermidade numa igreja é realmente o pior de todos. Igrejas que se tornaram ineficazes em alcançar o mundo ao redor geralmente se tornaram assim porque perderam de vista a centralidade da graça de Deus. Alguma outra coisa se tornou mais importante que viver de acordo com o evangelho e compartilhá-lo com pessoas que precisam ser salvas.

Alex Palmeira

Salvo pela graça, servo de Jesus, em missão como embaixador do reino de Deus - atua como diretor do movimento PN5.
União Sul Brasileira da IASD