Por que avaliar a igreja?

2 minutos | Postado 2 anos atrás

captura-de-tela-2016-11-25-as-17-33-12

Uma das mais importantes funções indutivas exercidas pelos médicos é avaliar a efetividade da intervenção prescrita. Esse trabalho, realizado à luz das metas institucionais é tarefa de vital importância. No contexto ministerial, a avaliação do trabalho e dos resultados alcançados pela igreja é urna das atividades mais negligenciadas no ministério. Poucos tomam tempo para avaliar, luz da missão da igreja, as atividades realizadas. A semelhança do médico, o pastor deve perguntar continuamente a si mesmo se as intervenções propostas são efetivas e se estão conseguindo os resultados propostos. A igreja de Cristo é um organismo vivo que sofre problemas patológicos organizacionais que merecem atenção. O pastor tem a responsabilidade de nutrir esse corpo vivo e tratar suas enfermidades, a fim de que ele cresça de maneira saudável e produtiva.

Levantamento de dados

Inicialmente é preciso fazer um levantamento de todas as necessidades da igreja ou organização. Este item precisa ser dividido em duas partes:

  1. Necessidades das pessoas;
  2. Necessidades da igreja ou organização como instituição.

Depois, deve-se levantar os problemas e realizar uma avaliação de toda a situação. Em seguida é preciso relacionar os desafios e oportunidades de trabalho. Assim, os dados básicos estarão formulados para serem utilizados como referencial na hora de estabelecer os alvos do plano.

 

Necessidades + problemas + avaliação + desafios + oportunidades = base para planejamento 

 

A avaliação tem o objetivo de descobrir a origem das necessidades e problemas. Obter informações que facilitem a identificação de oportunidades ou ameaças. Também ajuda o líder ou a sua organização a tomar a melhor decisão diante das situações que serão detectadas. A avaliação servirá como ferramenta para diminuir a inscerteza no processo de tomada de decisões. A avaliação não pode ser considerada a chave para a solução de todos os probelmas do líder ou da igreja.

Exemplo prático:

  1. A necessidade de envolver os membros da obra missionária é uma prioridade; é consequência de a igreja nunca ter valorizado missões e nuca ter sustentado um missionário;
  2. É necessário estimular o relacionamento pessoal entre os membros da igreja, pois nunca tiveram amizade e comunhão, mas simplesmente participam de atividades juntos;
  3. A falta de motivação é consequência de problemas ocorridos entre liderança e a igreja no passado

Alex Palmeira

Salvo pela graça, servo de Jesus, em missão como embaixador do reino de Deus - atua como diretor do movimento PN5.
União Sul Brasileira da IASD