Como trabalhar com obreiros bíblicos distritaisO obreiro bíblico e a relação com o pastor distrital

O obreiro bíblico e a relação com o pastor distrital

3 minutos | Postado 1 ano atrás

trail-como-preparar-evangelismo-colheita

Se existe uma relação que deve ser parceria, é a do pastor e o obreiro bíblico. Se ambos não falarem a mesma língua, o trabalho logo será prejudicado. Essa parceria é mais do que uma relação chefe x empregado, é uma relação que potencializa o trabalho, o resultado e traz crescimento espiritual pessoal.

Ética ministerial

Isso é muito importante para gerar confiança na igreja e no pastor.

 

Relação com a organização

  1. Reconhece que não pode ser leal a Deus e desleal à sua obra. Portanto, segue as instruções da organização.
  2. Sabe que tanto Deus como a organização esperam resultados
  3. Está aberto a ouvir conselhos
  4. Considera uma honra trabalhar na causa de Deus
  5. Não cria problemas para a organização, antes ajuda a resolvê-los
  6. É generoso e desprendido, dando a obra de Deis seu tempo, suas forças, suas aptidões e seus recursos
  7. Preocupa-se mais com os resultados do seu trabalho do que com o dinheiro que ganha

 

Relação com os pastores

  1. É um colaborador imediato do pastor
  2. Se discorda do pastor o mesmo exporá seu ponto de vista com humildade
  3. Procede com lealdade e integridade em tudo
  4. Se caso não é levado em conta sua opiniões ou parecer, nem por isso nega sua colaboração
  5. Não é adulador nem servil, mas respeitoso, cortês, amigo, serviçal, cumpridor e diligente com respeito as ordens recebidas
  6. Não cuidará em ressaltar os defeitos e erros dos pastores
  7. Livra-se da inveja e não alimenta amarguras
  8. Sabe e aceita o fato de que Deus e a organização guiarão as coisas de tal maneira que possa ocupar o cargo ou o lugar que mais convém a obra

 

Relação com a igreja

  1. Procede com dignidade de líder, porém com atitude de companheiro
  2. Distribui tarefas aos membros e zela pelo seu cumprimento. Vale-se de sua experiência ou conhecimento para que os membros triunfem. Ensina tanto na prática e exemplo como pela teoria e preceitos
  3. Não evita as coisas difíceis nem deixa a cargo só dos membros
  4. Alegra-se se os membros o superam. reprime os ciúmes se a congregação demonstra simpatia por alguém em especial
  5. Atende a opiniões e sugestões. Se as contradiz, o faz com fundamento, e não para demonstrar autoridade
  6. O que exige, o faz mais pelo estímulo do que pela ordem autoritária
  7. Compartilha o êxito
  8. É cortez sem ser familiar ou frívolo
  9. Ganha a simpatia e confiança da congregação
  10. Abstém-se de todo favoritismo

 

Feedback semanal

O obreiro bíblico semanalmente deve dá um feedback do trabalho realizado, isso compreende:

  1. Pessoas que foram visitadas
  2. Número total de visitas
  3. Membros que receberam acompanhamento do obreiro
  4. Treinamentos ministrados
  5. Pessoas que receberam estudos bíblicos
  6. Uso do tempo, etc

 

Escala de pregação

Se o obreiro bíblico quiser ter acesso aos membros deve estar escalado para ministrar a eles com bons sermões. Todo obreiro deveria fazer parte do itinerário pastoral e sua escala de pregação. A escala pode ser direcionada a nível distrital ou local. Um bom obreiro bíblico consegue fazer uma leitura da igreja e ministra nos seus sermões de acordo com a necessidade. Sua primazia é abordara temas que traga o envolvimento da igreja na Missão.

Alex Palmeira

Salvo pela graça, servo de Jesus, em missão como embaixador do reino de Deus – atua como diretor do movimento PN5.

União Sul Brasileira da IASD


Como trabalhar com obreiros bíblicos distritaisO obreiro bíblico e a relação com o pastor distrital