A Missão Integral: Missão na íntegra

10 minutos | Postado 1 ano atrás

pexels-photo-175701

 

Quem dá aos pobres não passará necessidade, mas quem faz de conta que os pobres não existem será muito amaldiçoado. Provérbios 28:27
Há momentos em nosso ministério que nos envolvem e demandam mudanças de paradigma e, quando estamos na dependência de Deus e nos colocamos em suas mãos para sermos instrumento em sua grande missão, ocorrem situações que não são planejadas. Por exemplo, após iniciar atividades de implementação de novas igrejas na região sul do estado do Paraná, iniciamos contato com pessoas que não conheciam a mensagem singular de Jesus Cristo como Senhor e Salvador e também as três mensagens angelicais, com o propósito de iniciar estudos em que a exposição do plano da salvação seria o foco principal. Ocorre que as demandas eram muito maiores e, quando vimos, estávamos levando pessoas para hospital, buscando obtenção de guias para exames, para tratamento diversos, para apoio jurídico, para tirar documentos (principalmente casamento), apoio em hospital, etc. Enfim, quando nos demos conta, estávamos envolvidos de uma forma profunda com aquelas pessoas.  O plantio de igreja que surgiria de uma forma tradicional com a exposição do evangelho se tornou também de forma integral, com o apoio aos necessitados.
Hoje de uma forma prática, entendo um pouco melhor o que é missão integral. Estar ao lado de pessoas em toda e qualquer circunstância e transferir o amor que, por graça e misericórdia Deus nos dá, sem medida. Revelamos Deus às pessoas, quando vivemos de uma forma sincera e honesta o amor desinteressado, conforme descrito por Ellen White , como somos levados pelo Senhor e, de forma clara, manifestamos o desejo de que entendam a necessidade de realizarmos juntos ações que impactem suas vidas, lhes dê um real sentido e lhes permita crescimento em todas as áreas.

René Padilla  é um dos teólogos e pensadores protestantes latino-americanos mais conhecidos em todo o mundo. Este foi autor de um dos livros que revolucionaram o pensamento do trabalho social que a igreja deve viver. Este autor ajudou a cunhar o termo a missão integral. Para ele, a igreja que se compromete com a missão integral entende que seu propósito não é chegar a ser grande, rica ou politicamente influente, mas sim encarnar os valores do reino de Deus e manifestar o amor e a justiça, tanto em âmbito pessoal como em âmbito comunitário.
Missão integral é a proclamação e demonstração do evangelho de Jesus. Não é meramente dizer que o envolvimento no evangelismo e nas questões sociais devam andar separados. Ao invés, a missão integral nossa proclamação tem consequências sociais quando apelamos para as pessoas se arrependerem de seus pecados e terem uma vida completamente transformadas pelo o poder de Deus. Se ignorarmos o fato de que o evangelho transforma a vida do ser humano por completo, estaremos traindo a palavra de Deus. Jesus veio a este mundo quebrando paradigmas, foi um agente social em meio a uma comunidade falida de amor ao próximo. Ele, deu o grande mandamento de compaixão. Na vida de Cristo o ser, fazer e falar estava no coração da missão integral. Isso se resume o que é chamado de “Missão Integral”.

Por vários anos a igreja evangélica de forma geral tem contestado esta expressão. Não levando a sério a responsabilidade social que temos. A igreja de forma geral deveria ser a primeira a atender os pobres e necessitados. Como vemos nos evangelhos na vida e trajetória de Cristo
Em suma, missão integral é a igreja transmitindo verbalmente e vivendo a experiência da fé em Jesus em todos os aspectos da vida. Devemos refletir o caráter de Deus em sua essência, o Salmos 146 versos de 7 a 9 demonstram de como é este caráter, este diz que Deus:
Que faz justiça aos oprimidos e dá pão aos que têm fome. O SENHOR liberta os encarcerados. O SENHOR abre os olhos aos cegos, o SENHOR levanta os abatidos, o SENHOR ama os justos. O SENHOR guarda o peregrino, ampara o órfão e a viúva, porém transtorna o caminho dos ímpios.
O envolvimento social é o caráter de Deus. A preocupação com o pobre sempre foi constante nas escrituras sagradas. Em Deuteronômio 15:11, Deus deu uma lei a Moisés, que diz “Pois nunca deixará de haver pobres na terra; por isso, eu te ordeno: livremente, abrirás a mão para o teu irmão, para o necessitado, para o pobre na tua terra”. A preocupação com os pobres foi relata pelos profetas do antigo testamento (veja Amós 5:11-12, Isaías 1:10-17). E por fim no novo testamento o caráter de Deus foi revelado através da vida de Jesus. Jesus demonstrou preocupação com os pobres (Mateus 4:23), atendeu suas necessidades com atos de compaixão (Lucas 7:13), Ele disse a um jovem rico que desse tudo aos pobres se quisesse segui-lo (Lucas 12:23) entre outros exemplos.

Deus se propõe a restaurar aquilo que Ele mesmo criou. Sua missão é uma missão para a criação. Não é por acaso que a Bíblia que descreve a missão de Deus começa com a criação dos céus e da terra em Genesis e termina com a restauração dos mesmos num novo céu e nova terra no livro do Apocalipse. O homem não só é guardião do seu próximo, mas mordomo da própria criação de Deus.
Os autores Steve Timmis e Tim Chester  em seu livro “Igreja Total”, descreve a atitude e relevância que a igreja deve ter na comunidade local. Este livro desafia a forma de viver e transmitir o evangelho de uma forma integral. Muitas vezes como líderes ficamos atrás dos púlpitos para mostrar na teoria o amor de Deus, mas, a grande verdade é que devemos sair da nossa zona de conforto e arregaçar as mangas para viver o evangelho na sua plenitude. Não só de palavras ou atitudes isoladas, mas, algo contínuo em nossas comunidades deve ser desenvolvido e vivido. Quando fazemos missão em nosso contexto, devemos fazer amigos, entender e atender suas necessidades.
Teremos mais poder em nossa pregação se na essência vivermos o evangelho na íntegra. Discursos e ideologias apenas não irão transformar radicalmente vidas. A própria White  declara que:

Nossa influência sobre outros não depende tanto do que dizemos, mas do que somos. Os homens podem combater ou desafiar a nossa lógica, podem resistir a nossos apelos; mas a vida de amor desinteressado é um argumento que não pode ser contradito. A vida coerente, caracterizada pela mansidão de Cristo, é uma força no mundo.

Devemos proclamar o reino de Deus e viver o evangelho de Jesus Cristo. Não podemos jamais separar proclamação de demonstração, evangelismo de ação social. Estes dois são indivisíveis. Se falamos para alguém sobre a necessidade de salvação mas falhamos em algum tipo de atendimento a sua necessidade, estaremos declarando que sua situação aqui e agora neste mundo não importa para Deus e nem a igreja. A grande verdade é que as pessoas sempre irão ler nossos valores e crenças através de nossas ações. As pessoas sempre irão aplicar o texto ao nosso contexto, se o que nós falamos é de fato o que vivemos. A igreja existe para equipar e mobilizar homens e mulheres para a missão de Deus no mundo. Sendo assim pessoas capazes de anunciar a mensagem de uma forma integral.

Há um grande hiato em nosso cristianismo entre o fazer e o falar. Precisamos urgentemente preencher esta lacuna, afim de que a sociedade possa ver em nós o Cristo que caminhou por este mundo há mais de dois mil anos atrás.  Devemos proclamar e viver este reino que Deus anunciou através da vida de Jesus. Não basta falar do amor de Deus em Cristo Jesus: é preciso vivê-lo e demonstrá-lo em termos de serviço.

By Everaldo Carlos

—————————————————————–

Referências

BRUNNER, Emmril. Justice and the Social Order. New York: Harper, 1945.

CARRIKER, Timóteo. Missão Integral: Uma teologia bíblica, Ed. SEPAL, 1992

EDWARD, Jonathan. Christian Charity or The Duty of Charity to the Poor. NY: B. Franklin, 1968.

GONDIM, Ricardo. Missão integral: Em busca de uma identidade evangélica. São Paulo – SP: Fonte Editorial, 2010.

GRUDEM, Wayne. Negócios para a Glória de Deus. 1 ed. São Paulo: Editora Cultura Cristã, 2010. p 70.

GUTIÉRREZ, Gustavo. Teologia da libertação. São Paulo: Loyola, 2000.

KOHL, Manfred Waldemar; BARRO, Antonio Carlos (Org.). Missão integral transformadora. Londrina: Descoberta, 2006.

PADILHA, René. O que é missão integral? Viçosa, MG : Ultimato, 2009.

RATZINGER, Joseph. Caristas In Veritate. 2 ed. São Paulo: Edições Paulinas, 2009. p 61-62.

RENÉ PADILHA, C. Mision integral: ensayos sobre el reino y la igesia. 1. ed. Grand Rapids – EUA: William B. Eerdmans Publishing Company

WHITE, Ellen G. Beneficência social: instruções para o serviço de vizinhança cristã. Tradução de Carlos A. Trezza. 2. ed. Tatuí – SP: Casa Publicadora Brasileira, 198

Alex Palmeira

Salvo pela graça, servo de Jesus, em missão como embaixador do reino de Deus – atua como diretor do movimento PN5.

União Sul Brasileira da IASD