A dinâmica do líder que reflete a visão C1S1

5 minutos | Postado 2 anos atrás

1224442_75255610

1. Um ministério focado na formação de ministros

Se queremos mudanças temos que nos concentrar em formar líderes com a nova visão. Mas para que isso ocorra é preciso ter capacitação sistemática, encontros de liderança e intencionalidade.

2. Incorporar o princípio do discipulado

É preciso incorporar essa filosofia tanto na vida pessoal como na visão dos novos líderes e membros. Formar um novo líder é mais que transferir conhecimentos teóricos sobre fé. Formar novos líderes é transferir vida, valores e modelos que podem ser aprendidos. Jesus tinha 3 anos para formar líderes suficientemente maduros para concretizar o projeto do evangelho, por isso Ele optou pelo discipulado formal – uma equipe de alunos aprendizes –  e ao mesmo tempo informal – tempo (que algumas vezes parece desperdiçado) para conversar, fazer refeições juntos, estar com os discípulos.. Acrescente-se a esses dois tipos de discipulado o discipulado potencial: quando Jesus percebia alguém em quem valia a pena investir, ele o chamava para fazer parte do grupo

3. Ajudando os salvos a descobrirem seus dons espirituais 

A igreja precisa encontrar meios formais para que a integração dos dons com os ministérios aconteça. A estrutura eclesiástica precisa evoluir à medida que surgirem oportunidades de serviço cristão que glorifiquem a Deus.

4. Programas de treinamento para o ministério

Se queremos que os salvos sejam ministros e missionários –  precisamos desenvolver um sistema integrado, inteligente, eficaz e contínuo de treinamento que nos ajudes conduzir as pessoas a alcançarem esse objetivo, ou correremos o risco de ter boas idéias que nunca se concretizarão. Arquitetar uma linha de treinamento é um trabalho árduo que exige uma equipe de ministros da igreja e muito esforço e dedicação. Se o foco é a formação de ministros, esse será o nosso trabalho principal. Existem vários programas de treinamento integrado, e cada igreja utiliza o seu. Esse que está acima é um exemplo disso!

5. Reforçando a Visão C1S1 

A  iniciativa de reforçar a visão combate o mito segundo o qual a “igreja já conhece suficientemente a visão” e caminha para concretizá-la. reforçar a visão integral todo o tempo e para toda a igreja é uma necessidade para que um número cada vez maior de salvos se transforme em ministros e missionários. Então faça: 1) Encontros motivacionais; 2) Encontros para formação intensiva; 3) Encontros de líderes de ministérios; 4) Feira de ministérios; Coletânea de vídeos curtos sobre a visão; etc

COMO UTILIZAR A ESTRUTURA DA ESCOLA SABATINA PARA VIVENCIAR UM CONTEXTO DINÂMICO DA VISÃO C1S1

Definindo o conceito de Unidade de Ação da Escola Sabatina

Como podemos ajudar a igreja a crescer efetivamente na Palavra, como pastoreá-los em seus conflitos interiores, como ajudá-los a descobrir os seus dons espirituais, como encaminhá-los a um ministério pessoal, como desafiá-los a encarnar a sua fé? Como ajudá-los a crescer de modo pleno? Como pastores não podamos fazer isso sozinhos. A doutrina do sacerdócio real de todos os crente vivida de modo diário só pode ser experimentado num contexto de comunidade menor, a igreja Adventista tem essa comunidade a mais de um século – Escola Sabatina. Suas unidades são verdadeiros centros de envio e pastoreio, comunidades de amor e serviço.

Pastoreio mútuo

Na vivência real do propósito da Escola Sabatina somos motivados pelo Espírito Santo a cuidar uns dos outros em todos os aspectos –  emocional, social, espiritual. Nesse contexto entendemos na prática o que vem a ser missão pastoral.

Comunhão

É diferenciada, pois somos fortalecido pela Palavra a viver uma comunhão diária relevante. Essa comunhão promove um tipo de discipulado que é mais que a transferencia insípida de conhecimentos teológicos dissociados da realidade da vida – é um odeio de vida cristã de carne e osso, que desperta a nossa paixão e nos insere não numa instituição, mas num organismo vivo.

Mutualidade

A Escola Sabatina produz a mutualidade do serviço cristão. Levamos os membros a deixarem de ser assistentes do culto ou ouvintes da Palavra para sermos participante da vida e do serviço do corpo de Cristo.

Multiplicação de liderança

A ES dá a possibilidade de a liderança da igreja ser exponencialmente multiplicada. Você já imaginou se cada unidade da ES se multiplica a cada ano, teremos também a multiplicação de líderes.

Evangelização

No Novo Testamento a evangelização era um estilo de vida que envolvia todos os relacionamentos de um cristão. Assim também a unidade favorece o envio de cada aluno para ser uma influência de vida a sua família ampliada. A religião não deve centralizar-se somente nos templos, mas nos lares, nas famílias ampliadas de cada missionário.

Discipulado

A unidade favorece o discipulado quando um membro assume a paternidade espiritual de um novo convertido e não apenas lhe ensina doutrinas cristãs; seu objetivo é o de ajudar o novo cristão a colocá las em prática, sendo um modelo referencial cuja fé pode ser imitada.

Alex Palmeira

Salvo pela graça, servo de Jesus, em missão como embaixador do reino de Deus - atua como diretor do movimento PN5.
União Sul Brasileira da IASD